ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

MANGUE DA MOÇA BONITA


Essa é a real história da Moça Bonita.

Tudo que foi dito é a pura verdade, se você quiser acreditar.

Moça Bonita, seu moço,

nunca terá otra iguá,

qui nem aquela, seu moço

perdida no manguezá.


Ela vistida di branco

qui inté parece voá

num tem sarto, nem tumanco

mermo assim vem pesseá.


É uma pena, seu moço,

dá inté dó, so ni pensá,

vê a tom bela, seu moço

suzinha lá no lugá...


Foi di inveja i di mardade

qui fizeram isso cum ela,

si num forse a verdade...

ninguém sabia mais dela.


Quem qui faz má, aqui paga,

i vija qui acunteceu:

Elda murreu aforgada,

Ilde no hospiço murreu.


Mas essa história, seu moço,

Pode mermo acreditá

Num é inventada, seu moço,

Acunteceu no lugá.


Mangue da Moça Bonita

cumeçou a se chamá

purque a Moça Bonita

nunca mais saiu di lá.


Só nu chegá da noitinha

vosmicê podi í olhá,

di vistimenta branquinha,

Moça Bonita ta lá.

Roberto Pinheiro Acruche.

DESEJO - POEMA


DESEJO

Hoje senti uma vontade enorme

de falar com Deus!

Queria lhe dizer algo especial,

algo maravilhoso e não banal.

Pensei escrever um poema,

mas qual seria o tema?

Pensei escrever sobre a minha vida...

Mas o que interessaria a Deus

se a minha própria história está esquecida...

Falar do futuro, coisas do mundo,

do céu, da terra, do mar...

Mas o que falar?

Acabei por perceber

que falar com Deus

não basta querer.

Nem necessariamente soltar a voz

ou mesmo escrever...

Para falar com Deus

basta lhe entregar a alma,

lhe abrir o coração...

Ainda que em total silêncio!


Roberto Pinheiro Acruche

BRUMAS DA VELHICE


BRUMAS DA VELHICE

Os anos passam correndo,

e eu acumulando idade,

os cabelos brancos aparecendo,

desfigurando a face da mocidade.

Minha alma insiste, remoça!...

Resiste o tempo e não envelhece.

A dor chega, o corpo padece...

-Deveras!

É só saudade das primaveras,

que precederam a de agora...

E nesta hora:

Inédito encanto

livra-me do pranto

renovando-me a esperança

com um riso de moço.

Entretanto:

A idade avança,

atinge a minha alma

que cansa

depois de tanto esforço...

Fazendo-me sentir as brumas da velhice!

Roberto P. Acruche.

ARCA DOS SONHOS - POEMA


ARCA DOS SONHOS

Às horas passam

e eu me curvo diante

do tempo

que também passa... Que passa!...

E eu preso na arca dos sonhos,

fantasiando a vida.

Quando acordar

desta aspiração

liberto do devaneio,

quem sabe ainda haverá tempo

para realizar os sonhos?

E se não houver tempo

e se não realizar meus sonhos,

valeu à pena ter sonhado!

Roberto P. Acruche

BEIJA-ME - POEMA


BEIJA-ME

Beija-me com esses lábios sedutores,

quero sentir a doçura de tua boca.

Beija-me com esses lábios dourados,

venha, beija-me, estou alucinado,

para tocá-los com os meus.

Beija-me com esses lábios quentes,

me dê um beijo ardente,

livra-me dessa loucura,

desse desejo insano.

Quero beijá-la com paixão,

quero beijá-la com ternura;

livra-me dessa amargura,

de viver, dormir, sonhar e acordar

imaginando o deslumbramento

de ganhar os beijos teus....

Beija-me!...

Roberto P. Acruche

A LENDA DA MOÇA BONITA

A Lenda da Moça Bonita

A Academia Pedralva Letras e Artes, realizou sábado, dia 20 de março, a sua primeira reunião artística do ano, com a presença de vários acadêmicos e convidados. Os acadêmicos José Viana Gonçalves; Geraldo Ferreira da Silva; Aldinei Sá, Agostinho Rodriges, Jayro Faria e Manoel Junqueira; as acadêmicas Vitória; Ana Lúcia Rodrigues Gomes e Neiva Fernandes tiveram importante participação declamando lindas páginas da literatura local e nacional. O Acadêmico e Vice-Presidente da Academia Pedralva, Roberto Pinheiro Acruche apresentou a versão de sua autoria da Lenda da Moça Bonita. Começa muito bem o ano acadêmico da Pedralva. A Sessão foi presidida pela presidente Sueli Maria V. A. Petrucci e Secretariada pelo acadêmico Thelmo Albernaz.

JOGOS FLORAIS DE NOVA FRIBURGO-RJ

A Cidade de Nova Friburgo-RJ se prepara para realizar seus LI JOGOS FLORAIS. São cinquenta e um anos ininterrupto, o que a torna nacionalmente conhecida como a CIDADE DAS TROVAS. O friburguense respira a poesia, ama a cultura e a cidade se veste de majestade a cada ano para a realização dos jogos. Difícil e enumerar aqui o nome de seus extraordinários poetas, trovadores, poetizas e trovadoras. São tantos que nos rendemos a sua infinita superioridade. Estar em Nova Friburgo, participando dos Jogos Florais é um prêmio a parte e um desejo interior que cada Trovador ou Trovadora alimenta. A foto acima, registra o boletim que institui o regulamento dos próximos Jogos. Fiquei surpreso, gratificado, prestigiado e muito honrado quando vi a minha foto, e nela, acompanhado da minha MUSA, minha caçulinha, na primeira capa. Externo a minha gratidão a UBT de Nova Friburgo pela homenagem. Mais uma vez Nova Friburgo estará engalanada e o sucesso de mais uma edição dos JOGOS FLORAIS está garantido. Salve a UBT de Nova Friburgo e Salve a acolhedora cidade Friburguense.

AUSÊNCIA - POEMA (PELO DIA DA POESIA 14 DE MARÇO)


AUSÊNCIA

A tua ausência transforma a noite em um suplício,

faz a formosura da lua desaparecer no infinito

e as estrelas no céu perderem o brilho.

A solidão minha constante companheira

cresce no silêncio que constrói um assombroso vazio, enquanto as canções evolucionam a saudade.

E não há como se esquecer do passado

quando a caminhada era ornamentada

pela beleza das flores e perfumada em todos os momentos...

Mesmo quando a natureza disseminava as tempestades, com chuvas, trovões e ventos.

A brisa tinha a fragrância dos lírios

e os teus suspiros eram o meu alento.

A tua ausência, sentida nesse momento,

quando o pensamento

é todo reservado a ti,

faz explodir no peito a angústia

dessa solidão que abruma

ainda mais, essa noite triste e vazia.

Roberto Pinheiro Acruche

TROVAS E POEMAS

Trovas e Poemas

Fruto da nossa ativiade literária e cultural, chegando hoje a centenas de Poetas, Trovadores, a Instituições Literárias, praticamente em todo o Brasil, inclusive no exterior, comemora o seu primeiro ano de existência e recebe apoio e felicitações que muito nos estimula, alegra e entusiasma. Aqui da nossa pacata, tranquila, cidade de São Francisco de Itabapoana, interior do Estado do Rio de Janeiro, que tanto amamos, sentimos a emoção de poder divulgar a Terra que nos serviu de berço e interagirmos com os mais renomados Poetas e Trovadores que cada vez mais engrandecem e enriquecem a literatura nacional.


Bom dia, meu nobre poeta Acruche.
Ora, com que honra e alegria recebo esta primeira notícia do dia. Aproveito para mais uma vez abraçá-lo cordialmente e agradecê-lo novamente por tamanha gentileza. Seu trabalho está belíssimo e digno do nosso apoio, respeito e admiração.
Caicó-RN
Abtraços,
Prof. Garcia.


Retornando de viagem de férias, encontrei à minha espera TROVAS E POEMAS - edição comemorativa de um ano.
Grato pela remessa e pela publicação de mais uma trova minha.
Parabéns pelo primeiro aniversário de belíssimo trabalho em prol da boa poesia.
Grande abraço.
A. A. de Assis


Amigo Acruche:
Visitei e amei o blog,
perfeito, de um bom gosto incrível, aliás, tudo que você faz tem lirismo e perfeccionismo, obrigada por divulgar as minhas trovas.
Neiva Fernandes -RJ


Caro Poeta:
Tenho lido seu trabalho com carinho e, confesso, fiquei feliz e grato de figurar entre tantos trovadores brilhantes.
Coml um grande e fraternal abraço,
Raymundo Salles Brasil -BA


Simplesmente quando vemos
cada trova em teu jornal
é o momento que nos temos
de riqueza nacional.
Grato.
Nei Garcez -PR


Parabéns, Roberto, pelo 1º aniversário de "Trovas e Poemas". Generoso como sempre, vai prestigiando este seu amigo e colocando nossas trovas em circulação. Gostei demais dessa ideia de juntar os autores em uma foto nesta edição.
Que muitos outros aniversários este informativo possa comemorar.
Abraços festivos de

José Ouverney - SP


Amigo Acruche - Parabens pelo maravilhoso número de aniversário do Trovas & Poemas, no qual tenho a honra de ver publicada uma trova de minha autoria, junto a tanto "gigantes" da trova. Que Deus abençoe o estimado amigo e o ilumine para continuar homenageando tantos amigos e irmãos trovadores. Grande abraço de amizade do Hermoclydes Siqueira Franco. -RJ


Caro Roberto Acruche:
Recebi e muito apreciei o número comemorativo de março de "Trovas & Poemas".
Que este "13" seja para você o número da sorte e que você possa continuar a nos brindar por muitos e muitos anos com esta joia tão bem editada, impecável apresentação colorida e conteúdo da melhor qualidade. A seleção de trovas foi excelente ! (Obrigado por publicar a minha de São Paulo - tema: PORTÃO!). O seu poema "Mãos", belíssimo, e a escolha da ilustração para ele de primeira! Parabéns! RENATO ALVES -RJ


Parabéns Roberto!

Trovas e Poemas, está lindo...

Com belíssimas Trovas, como sempre e o detalhe das fotos...Amei!

Obrigada por publicar uma trova minha.

Besos Gislaine Canales -SC


CANTA, POETA!

Canta, Poeta! O teu canto,

alvissareiro e fecundo,

alegra e humaniza o mundo

enchendo a vida de encanto!

É lenço que enxuga o pranto

dos olhos dos infelizes,

planta que finca raízes

no roçado da esperança,

espargindo confiança,

removendo cicatrizes.


Antonio Juraci Siqueira-PA

POETA

Que coisa estranha é o poeta?

E o carrega no peito

que o força, sempre, a cantar?

Um ninho de marimbondos,

um cão vadio, uma estrela,

uma rosa, uma navalha,

uma vitrola, um vulcão?

E de que é feito o poeta

que quando morre, não morre

como qualquer ser mortal?

Será que é feito de sombra,

de pedra, luz, nuvem, vento,

fogo, gelo, sofrimento

ou tão somente de amor?

As mil vozes do poeta

são mesmo dele ou são ecos

das vozes de todos nós?

Voz de sino, de cigarra,

sirene, metralhadora,

voz de trovão, passarinho,

de trombeta, bandolim?...

Mas importa que ele seja

anjo, demônio, palhaço,

verdugo, réu ou juiz?

Ou basta, apenas, que traga

a sina de jardineiro

para semear palavras

nos corações dos mortais?

Antonio Juraci siqueira


TROVAS

O poeta é um fingidor.

Finge tão completamente

que chega a fingir que é dor

a dor que deveras sente.

Fernando Pessoa


O poeta é um ser profundo

que, nos seus dias tristonhos,

despreza os sonhos do mundo

mas enche o mundo de sonhos.

Homero de Almeida


Dos grandes aos mais singelos

os poetas, em verdade,

são os verdadeiros elos

entre o sonho e a realidade!


Antonio Juraci Siqueira

O poeta é o sal da terra

e seu canto pertinaz

é fonte de luz que encerra

promessas de amor e paz!

Antonio Juraci Siqueira


Tomado por ânsia extrema,

o poeta o peito escalavra

e deita o grão do poema

no fértil chão da palavra.

Antonio Juraci Siqueira


SAL DA TERA


Ser poeta,
ser o pássaro de sempre
por insólitas canções
na voz das ruas,
padecer de asfalto
e encantar as pedras.
Abrandar a ira
sacudir o pasmo
e promover o espanto.
Tirar da alma o pranto
e por na boca o riso
e, se preciso, incendiar o Sol.
É teu dever, irmão,
entre os irmãos vencidos
recriar o verbo

sem matar o grito
que estremece a raça.

A tua meta irmão
é ser Deus no homem
ser o cardo e o trigo
ser espada e abrigo
ser a rocha dura
e ser também cristal.

É teu dever, poeta,
ser o Sal da Terra
ser não só a Luz
mas Luz, Fermento e Sal.

Thalma Tavares



Boa tarde, meu caro poeta Acruche.
Confesso a minha alegria por mais este encantador informativo virtual, divulgando trovas de todo o Brasil, inclusive não deixando de fora nosso Rio Grande do Norte. Agradeço sensibilizado porque sempre divulga trovas de minha lavra. Vou selecionar algumas e enviar para você brevemente, para que fiquem a sua disposição.
Abraços e disponha sempre.
Prof. Garcia. Caicó-RN.


Obrigada por enviar-me sua "Trova e Poemas" Parabens pelo lº aniversáio! Pode contar com minha divulgação
a AVESP, através de Malu Mourão que a divulga.aos membros da Academia.
Luisa S. Benício de Moraes

Beleza amigo do coração! Admiro muito o seu trabalho. Parabéns!
Agostinho Rodrigues. -RJ

Obrigado,amigo. Muitas trovas boas!
Abraços! Pedro Ornellas -SP

Ouve, "Trovas e Poemas",
em um ano de existência,
abordando muitos temas
apeias na consciência!


Pelo valor que tu tens,
ao divulgar a poesia,
eu te canto Parabéns,
com entusiasmo e alegria!
Delcy Canalles -RS



Oi Roberto!
Lí e relí , com atenção e carinho, essa edição de trovas e poemas. Agradeço pela sua
atenção. Adorei as trovas publicadas, principalmente as de autoria dos grandes TROVADORES que já conheço pessoalmente (com muita honra), como Delcy e Gislaine Canales(adoráveis), Ouverney e a bela e querida Mifori.Parabéns pela qualidade das trovas escolhidas.
Envio-lhe

Natal! Renasce a esperança,
o mundo canta, ergue a voz;
acorda a alegre criança
que dorme dentro de nós!


A gentileza me encanta;
é algo assim divinal...
É uma rosa que alguém planta,
depois colhe um roseiral!


Quem impede, com carinho,
que se parta um coração,
planta flores no caminho,
não terá vivido em vão!


Num velho, as "dores conjuntas",
são em toda extremidade...
Dor nos "quartos", dor nas "juntas",
pois perdeu a validade!


Dor na "cacunda"- eu escuto-
nas "cadeiras", todo o dia;
é que o velho é um produto
que perdeu a garantia!...


Se um velho levanta cedo,
sem reclamar dor alguma,
é melhor ficar com medo;
deve estar morto, prersuma!


Roberto, espero que você aprove-as . Pertenço à UBT de Paraibuna. Meus cumprimentos e um grande abraço trovadoresco
Myrthes Mazza Masiero

Quem Sou eu

Eu sou um caso,
um ocaso!
Eu sou um ser,
sem saber quem ser!
Eu sou uma esperança,
sem forças!
Eu sou energia,
ora cansada!
Eu sou um velho,
ora criança!
Eu sou um moço,
ora velho!
Eu sou uma luz,
ora apagada!
Eu sou tudo,
não sou nada!
Roberto P. Acruche

ESCREVA PARA MIM!

rpacruche@gmail.com
Visitas

free counter
Orbitz Cheap Ticket

Visitantes Online