MÁRIO DA TAGARELA


MÁRIO da TAGARELA

Um SER carente, sofrido, desprotegido...coitado!
Sem defesa, e sem quem o acoberte!
Seus ouvidos zumbem
Sibilam o dia inteiro,
É um som enlouquecedor, para o qual,
Não existe remédio e nem doutor.

A Tagarela não alivia;
Com ou sem pretexto,
Ininterruptamente,
Agride com a sua falação,
A mente, o juízo, a ponderação;
Fazendo ferver os miolos do Desamparado Mário,
Seja noite ou dia.

O Mário preferiria
Um empurrão, um chega pra lá,
Tapa, soco ou ponta pé.
A dor, logo passaria!
O crânio não zumbiria
Enlouquecedoramente
Vinte e quatro horas por dia.

O Mário chegou a pensar
Do mesmo jeito revidar
Se assim fosse, compensaria
Ficavam elas por elas...

Mas, tem a lei Maria ...
Que logo o condenaria!

Quantos sofredores
Estarão vivendo horrores
Verdadeiro inferno
Com os miolos explodindo
Estourando
Se escabelando
Com o peso da tortura.

É a mais terrível das violências!

Entretanto, enquanto algo
Não seja feito em defesa
Desses homens vítimas...


Estes estarão vivendo na esparrela!

É preciso que venha logo

A Lei... MÁRIO DA TAGARELA!

                    Roberto Pinheiro Acruche


10ª BIENAL DO LIVRO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES

Acadêmico Roberto Pinheiro Acruche na Reunião da Academia Pedralva Letras e Artes realizada no dia 24/11/2018 no Auditório do IFF no decorrer da 10ª BIENAL DO LIVRO  DE CAMPOS DOS GOITACAZES. (Discursando em homenagem ao Acadêmico Agostinho Rodrigues).

NOSSO AMOR

NOSSO AMOR
             Roberto Pinheiro Acruche

O nosso amor quero vivê-lo intensamente
A cada dia, noite, não importa a hora
Quero mesmo, como no passado e presente
No futuro, te amar tanto quanto agora

Sonhar ainda, os mais lindos sonhos, embora
Incida sobre nós, o que presentemente
Coisa nenhuma incomoda e preocupa a gente
Porquanto em nosso amor a formosura aflora

Por mais que no tempo transcorre tempestade
Não haverá nenhuma que seja tão forte
 Que nosso grande amor não enfrente e resista

O segredo de nosso amor foi o aporte
Em cada caminhar dúvida ou conquista
Abençoado por ser amor de verdade.





MUITO MAIS QUE AMIZADE


MUITO MAIS QUE AMIZADE
                               Roberto Pinheiro Acruche

Amiga, querida amiga.
Era assim que a olhava
Via e admirava.
A cada encontro
A alegria permanecia
Estampada em nossa face.

Ela com um sorriso doce
Encantava o tempo
O teu semblante brilhava
E teus olhos
Espelhavam a minha imagem.
Era sempre assim
Quando por acaso
Encontrávamos
Em qualquer lugar.
Certo dia
Era uma tarde 
Calma, sossegada
O sol sombreado no horizonte
Ocorreu um novo encontro...
Ela apressou os passos
Vindo me abraçar...
Seus braços tremiam
O coração tocava forte
E sua voz macia dizia
Amo te encontrar...
Com o rosto encostado
No meu peito
A mão docemente
Alisando meu rosto 
Falava baixinho...
Adoraria te encontrar sempre
E te amar muito a cada encontro.
Parecia ser imaginação...
Flechado o coração
De um abraço forte
Brotou um sonho
Aspiração que ficou
Perpetuada, refletida 
A cada encontro.





Roberto Pinheiro Acruche com a filha Leila na Academia Campista de Letras

POSSE NA ACADEMIA CAMPISTA DE LETRAS

 RECEBENDO DAS MÃOS DA VICE-PRESIDENTE O DIPLOMA DE ACADÊMICO

 FAZENDO O DISCURSO DE POSSE
 ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE É EMPOSSADO NA CONDIÇÃO DE ACADÊMICO EFETIVO  NA ACADEMIA CAMPISTA DE LETRAS EM SOLENIDADE DE POSSE REALIZADA NO DIA 22.10.2018

ACL NOVOS ACADÊMICOS


PALESTRA NA E.M. ELEONORA DA SILVA PINTO VIANA

Atendendo o Convite da Direção da E.M. ELEONORA DA SILVA PINTO VIANA, situada no Município  de Campos dos Goytacazes para realizar Palestra no dia 18.10.2018.
"Instalação do Projeto Café Literário"











CAFÉ LITERÁRIO NO PRAIA CLUBE GUAXINDIBA

CAFÉ LITERÁRIO NO PRAIA CLUBE GUAXINDIBA  19/09/2018
MUITA MÚSICA E POESIA
Organização: Praia Clube Guaxindiba e Roberto Pinheiro Acruche

Participação: ACADEMIA PEDRALVA LETRAS E ARTES e CAFÉ LITERÁRIO ANTONIO ROBERTO FERNANDES


MENINO



Se eu voltasse a ser menino
com meus sonhos de infância,
reencontraria a felicidade
dos meus tempos de criança...
Percorreria os pomares,
perambularia pelos campos,
soltaria pipa sem cerol,
jogaria bola de gude
e brincaria de futebol.
Meu cãozinho de estimação
tão alegre e comportado
parecia saber de tudo...
E pelas estradas, do meu mundo,
corria sempre ao meu lado.
Ah... Se eu voltasse a ser menino
ouviria nas manhãs, o meu sabiá,
que do alto da laranjeira
não parava de cantar.
Receberia carinho, no colo da mamãe,
Ouviria as histórias, contadas pelo papai.

Ah... Mundo... Que Pena...
Não posso voltar a ser menino,
sonhar meus sonhos de infância,
e meus tempos de criança,
não viverei, jamais!

Quem Sou eu

Eu sou um caso,
um ocaso!
Eu sou um ser,
sem saber quem ser!
Eu sou uma esperança,
sem forças!
Eu sou energia,
ora cansada!
Eu sou um velho,
ora criança!
Eu sou um moço,
ora velho!
Eu sou uma luz,
ora apagada!
Eu sou tudo,
não sou nada!
Roberto P. Acruche

ESCREVA PARA MIM!

rpacruche@gmail.com
Visitas

free counter
Orbitz Cheap Ticket

Visitantes Online