ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

ROBERTO ACRUCHE SERÁ HOMENAGEADO COM A MEDALHA "ACADÊMICO AUSTREGÉSILO DE ATHAYDE"

Rio de Janeiro, RJ, 11 de maio de 2008.
Ilmº. Sr Roberto Pinheiro Acruche,
Em maio de 2002, a Academia de Letras e Artes de Paranapuã – ALAP houve por bem criar a Medalha de Mérito Cultural “Acadêmico Austregésilo de Athayde”, com a finalidade de homenagear a figura ímpar e inesquecível do acadêmico, escritor e jornalista, além de grande amigo e Presidente de Honra Fundador, que muito incentivou a criação de nossa Academia e que, por muitas vezes, prestigiou nossas solenidades e reuniões mensais com sua iluminada presença, razão da nossa imorredoura admiração, sendo, inclusive, patrono da cadeira nº. 22, do nosso Quadro de Membros Efetivos Especial.
Esta Medalha de Mérito Cultural foi apenas uma maneira de podermos externar e deixar gravado nosso carinho pelo acadêmico e pelo homem Belarmino Maria Austregésilo de Athayde, que durante três décadas presidiu a Academia Brasileira de Letras – ABL, com a mesma simplicidade e firmeza com que redigia como jornalista, escritor e ser humano.
Servimo-nos do presente para comunicar a V. Sª. que temos a grata satisfação de homenageá-lo com esta Medalha, como reconhecimento pelo inestimável apoio e contribuição prestada ao desenvolvimento social, cultural e artístico de nossa cidade, nosso estado e nosso país, dando segmento a meta alcançada nos anos anteriores, quando outorgamos, inicialmente, aos ex-presidentes da Casa de Machado de Assis - ABL e da ALAP, a alguns acadêmicos, a autoridades e personalidades do nosso meio social, político e cultural, no Brasil, Portugal e Espanha. Assim, nossa Academia sentir-se-á honrada com a presença de V. Sª. a solenidade do dia 26 de maio de 2009, terça-feira, às 19 horas e 30 minutos, a realizar-se no Salão Nobre da Casa das Beiras, Rio de Janeiro.
Respeitosamente
AcadêmicaCom.ElianeMariathDantas Presidente

0 comentários:

Quem Sou eu

Eu sou um caso,
um ocaso!
Eu sou um ser,
sem saber quem ser!
Eu sou uma esperança,
sem forças!
Eu sou energia,
ora cansada!
Eu sou um velho,
ora criança!
Eu sou um moço,
ora velho!
Eu sou uma luz,
ora apagada!
Eu sou tudo,
não sou nada!
Roberto P. Acruche

ESCREVA PARA MIM!

rpacruche@gmail.com
Visitas

free counter
Orbitz Cheap Ticket

Visitantes Online