ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

ROBERTO PINHEIRO ACRUCHE PROCLAMADO INTELECTUAL DO ANO DE 2014.

ABRIGO

 ABRIGO

Abraçado ao violão,
canto silenciosamente
a saudade
que meu peito invade,
sem dó e compaixão.

Abraçado ao violão,
as lembranças reconstroem,
os momentos felizes
vividos ao teu lado.

Abraçado ao violão,
calado, sem ouvir
uma canção, o único
ritmo que escuto
é a cadência do coração.

Abraçado ao violão,
quisera compor uma melodia,
com as letras que você
historiava o nosso amor,
o romance dourado existido;
e cada capítulo, era inspirado
na beleza do sentimento
que nos unia.

Abraçado ao violão,
o que mais anseio,
sonho, fantasio,
é, outra vez te ver,
beijar, amar e viver,
abraçado com você!


Roberto Pinheiro Acruche

PRIMAVERA



Roberto consegue ouvir o zumbir das abelhas e o canto dos pássaros? A primavera está quase emanando desta foto! Esta bela estação vai elevar o seu ânimo e fazer desaparecer instantaneamente o tempo feio e sombrio do inverno. Esta foto irradia a sua personalidade fantástica e mostra o quanto você é adorável. Abrace o calor!

 PRIMAVERA
                                       Roberto Pinheiro Acruche



Vivendo um inverno de clima desajustado,
sem fazer jus a sua própria estação,
vendo as árvores com aparência de tristeza e cansaço,
os lagos secando,
os pássaros calados sem emitir os seus gorjeios,
a poeira soprada pelos ventos...
Como numa prece, rogava ao tempo
para que atravessasse depressa
e trouxesse a primavera.

Ah!... Primavera!
Ansiosamente aguardo a sua chegada.
Que venhas como sempre;
linda, reinando, esbanjando alegria,
vestida de cores, de alma jovem,
com a fragrância dos campos e das flores,
trazendo a canção das aves.

As árvores ficarão sorrindo,
as águas das cascatas mais cristalinas
e o amor estará renascendo nos campos.

Primavera!... Primavera!...
A inspiração estará mais viva
na sensibilidade dos poetas,
que dissertarão iluminadamente sobre os seus dias.
O sol beijará suavemente as flores
e a lua com sua luz prateada despertará às noites.
Que chegue a PRIMAVERA!




MOMENTOS DE EMOÇÃO




Momentos!

Esse período de 03 a 10 de setembro de 2017, foi um tempo que me emocionei em vários momentos e por múltiplos motivos. Uns bons, excelentes, maravilhosos, outros pela partida de pessoas queridas, que em consequencia acabaram aguçando a minha memória levando-me a recordar de tantos acontecimentos vividos nesses 73 anos comemorados. A cada lembrança, uma reação comovente, emotiva, até difícil de evitar as lágrimas. Foram verdadeiramente, anos de muitas lutas, trabalhos (esses iniciados quando ainda menino, com 11 - 12 – 13 anos e com o primeiro emprego aos 14 anos); todos esses tempos dividem em perdas conquistas, vitórias e homenagens, como até hoje acontecem, inclusive com outras duas previstas para acontecerem no dia 19 e 29/ 30. Já fui homenageado com festas, elogios, aplausos, com vários diplomas, certificados, moções, placas, troféus, medalhas, poemas, sonetos, trovas, com tema de desfile escolar, que muito me honram e me enaltecem. Orgulho-me e sinto-me lisonjeado com cada uma dessas honrarias. No entanto, tem uma homenagem que me fora prestada no dia 10 de outubro de 1976, pelo meu querido amigo Odmar Leite Linhares, através de um poema de sua autoria, denominado,”IDEALISMO” que foi declamado pelo meu irmão Jamil Daud Acruche, do coreto, na Praça de São Francisco de Paula, diante de centenas de pessoas, que aplaudiram longamente, várias tão emocionadas quanto eu; que ainda, apesar de passados 41 anos, soam nos meus ouvidos a sua voz, as manifestações e os aplausos. Foi a primeira homenagem que recebi na vida, deixando um estado emocional que será eterno.


 IDEALISMO

Estrela fulgurante de brilho intenso,
Esplendorosa luz que aos invejosos  cega!
Terás lugar no firmamento imenso
Que só os puros o teu valor enxerga!

Tentando empanar o fulgor da tua trajetória
Que com destemor caminhas firmemente
Invejando aquelas que na luta inglória
Não tem o idealismo como alvo permanente!

Se te lançam tropeços no caminho
E tua alma enche de espinho
Para impedir a tua caminhada

Sempre forte, altivo e altaneiro
Caminhas firme, de cabeça erguida,
Que o lema maior de tua vida
É fazer de cada ser um novo companheiro!

Odmar Leite Linhares

Em homenagem ao Amigo
Roberto Pinheiro Acruche
10 DE OUTUBRO DE 1976

TUDO SOBRE O AMOR


VIDA É PRA SER VIVIDA


O CAMINHO DA POESIA




LUZ DO AMOR




LIVRO DE POESIAS


 LIVRO DE POESIAS EDITADO PELO “CAFÉ LITERÁRIO ANTÔNIO ROBERTO FERNANDES” DO QUAL PARTICIPEI COM VÁRIOS "POEMAS" DE MINHA AUTORIA.

Aproveito o ensejo para dizer, que, já tenho totalmente digitado, formatado e pronto a ser entregue a Editora, para preparação de sua edição, mais um LIVRO DE MINHA AUTORIA, cujos esforços, eu tenho empreendido, no sentido de seu lançamento, o que espero poder fazê-lo em breve. Queira Deus que consiga, é mais um sonho que estou tentando em realizar!



LEMBRANÇA - QUE HOJE ME FIZERAM RECORDAR DESSE FEITO

Hoje me lembraram que nesse mês de junho, completaram 12 anos da realização e inauguração da obra de asfaltamento da localidade de BREJO GRANDE; obra que na função de Secretário de Obras da Municipalidade, conduzí sua realização, com recursos próprios da Prefeitura, cuja massa asfáltica foi produzida na USINA DE ASFALTO do Município, então existente na localidade de Vilão, construída no governo de Sr. Pedro; o que fiz com muito carinho e boa vontade, atendendo a reivindicação dos moradores da comunidade, que muito prezo  e tenho grandes amigos. FOI MUITO BOM TER SIDO LEMBRADO DESSE FEITO!

A VERDADE DESCONHECIDA

COMO FAZER O BRASIL PROSPERAR?"



A VERDADE DESCONHECIDA

Sofro, só em pensar,
na dor do desprovido,
obreiro desassistido,
sem meios de conquistar
o direito que lhe é devido,
por puro desprezo ou preterição,
daqueles , que tem a “Nação”
sob seu domínio, poder,
comando ou autoridade.


A realidade brasileira,
desconhecida, da expressiva
maioria da sociedade,
está, repartida em diversas
camadas, todas, fragmentadas
nas suas próprias
composições hierárquicas;
cada qual, com olhares e objetivos
direcionados para seu círculo;
uma divisão ridícula, inconsciente
e truanesca irresponsabilidade.


O Brasil, com a dimensão
e extraordinária riqueza natural,
de característica diversificada,
não pode ser o país
da falta de oportunidade,
de desilusões e desesperança.


Não poderia permitir que a fome
destrua o seu povo, que o conduza
a se alimentar de restos,
ao desespero e aos delitos.


Não poderia admitir
que a sua gente,
falte condições de saúde,
de educação, de moradia
e de conveniência.


A história nacional registra
um passado de dificuldades,
lutas e glórias; das dificuldades,
houve várias oportunidades
de superá-la; das lutas e glórias,
estão seus filhos, “que não fogem a luta”,
descartados e sem chance de conquistá-las.

                                            Roberto Pinheiro Acruche

Quem Sou eu

Eu sou um caso,
um ocaso!
Eu sou um ser,
sem saber quem ser!
Eu sou uma esperança,
sem forças!
Eu sou energia,
ora cansada!
Eu sou um velho,
ora criança!
Eu sou um moço,
ora velho!
Eu sou uma luz,
ora apagada!
Eu sou tudo,
não sou nada!
Roberto P. Acruche

ESCREVA PARA MIM!

rpacruche@gmail.com
Visitas

free counter
Orbitz Cheap Ticket

Visitantes Online